sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Fomos longe demais

Die Welle (A Onda), nome dado ao movimento criado pelos estudantes e professor de um curso especial de uma semana sobre autocracia, mostra que o “nazi-fascismo não morrerá entre nós”. O filme, baseado em fatos reais, descreve (em um nível mais amplo) como a ditadura, apesar de tão criticada e combatida, atrai as pessoas em torno de idéias simples como igualdade, poder da comunidade (“a união faz a força”) e poder de uma causa (ou inimigo) em comum, aliadas ao carisma de um líder. É senso quase comum pensar que regimes autoritários forçam; eles também atraem. (Afinal, os muitos mais fracos, mais pobres, ou mais desprovidos, sempre desejarão se igualar aos poucos mais fortes, mais ricos, ou mais bem-sucedidos... saúde, comida e uniforme para todos!) Este é mais um filme que se passa no universo escolar de adolescentes, e meu corte vai para a cena (uma das últimas do filme) em que a realidade é colocada de volta aos olhos dos estudantes. A onda acabou?


2 comentários:

  1. Ah bom, achei que ia mostrar o final tb, rsrs

    ResponderExcluir
  2. olha que foi difícil tomar essa decisão ;-)

    ResponderExcluir